PURA VIDA

Safa-se a simpatia, mas só isso mesmo…

Ele há restaurantes que logo à partida parecem completamente desenquadrados do ambiente onde estão inseridos. Às vezes até pode ser preconceito, mas geralmente é a realidade. E não poucas vezes isso comprova-se passado algum tempo… quando encerram portas. Não desejando mal a restaurante nenhum, a verdade é que ficamos surpreendidos com a abertura deste Pura Vida. Uma marisqueira com preços do centro de Lisboa, mas situada num bairro residencial da Amadora.

E até podia ser mesmo um preconceito, mas a verdade é que o jantar no Pura Vida foi tudo menos bom. Safou-se a simpatia, vá lá. Mas só isso mesmo.

Chegamos a um restaurante praticamente vazio, mas a verdade é que se trata de um dia de semana. Uma sala comprida acompanhada de um longo balcão, demasiado iluminada e apenas decorada com quadros com a ementa. No fundo, outra sala, com o típico aquário com o marisco. Pouco convidativo, é a melhor maneira de descrever o espaço.

Por outro lado, o serviço tenta compensar isso, com muita simpatia. Talvez seja também por sermos uns dos poucos clientes no restaurante, e porque é importante fidelizar quem por lá aparece. Seja qual for a razão, são atenciosos, preocupados e acompanham o jantar sem serem demasiado chatos.

O que depois volta a estragar tudo é a comida… que até começa bem, com uns bons croquetes já na mesa quando nos sentamos, e depois com umas amêijoas à Bulhão Pato bem boas. Se acabam com o pão que temos e nos fazem pedir outro cesto, é sempre um óptimo sinal.
O problema é que os pratos principais estão a milhas de luz do que estaríamos à espera… e ainda mais longe tendo em conta os preços praticados. A espetada de chocos com gambas é péssima, muito mal servida a nível de ambos os bichos e com os chocos completamente intragáveis. Parecem borracha, por isso ficam todas no prato.

O bife com molho à cervejeiro não é muito melhor… a carne é servida no ponto pedido, mas o molho só sabe a mostarda. É tão exagerado que, ao contrário do que aconteceu com o molho das amêijoas, este não nos gastou pão nenhum.

Quando nos perguntam se estava tudo bem, no final do jantar, não conseguimos evitar dizer o que achamos. E talvez por isso, mesmo depois de termos dito que não queremos sobremesa, recebemos um pequeno miminho, na forma de um pijaminha de sobremesas. Mais do que a qualidade de cada uma (e das 8 safam-se a sericaia, o cheesecake e as farófias, o resto é demasiado industrial), o que importa é o gesto, muito bem pensado.

Infelizmente não apaga o que achamos dos pratos principais e especialmente o factor preço. Lá está, são preços praticados por marisqueiras boas no centro de Lisboa, com produto de qualidade e a mesma qualidade na confecção. Aqui não sentimos isso. Por isso, é ver como correm os próximos meses, para perceber se este posicionamento resulta. Honestamente, temos dúvidas.

Preço Médio: 22€ pessoa (com vinho)
Informações & Contactos:

Rua Fernando Valle, 17-A, Vila Chã | 2700-392 Amadora | 21 493 1375

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.