CHUTNIFY

chutnify restaurante indiano principe real
Partilha!

Um “indiano” que não tem nada a ver com os outros indianos!

Andámos cerca de 15mn às voltas nas ruas entre o Príncipe Real e a Praça das Flores à procura de lugar para o carro. Nessas voltas, fomos olhando para os restaurantes da zona… ou vazios ou com 2 ou 3 mesas ocupadas. Ok que é terça-feira à noite, mas é um cenário desolador. Com a excepção de um pequeno espaço, no final de uma rua de sentido único. Este tem gente à porta e, quando olhamos para o interior, está completamente cheio.
Bem-vindos ao Chutnify.

Já ouvimos falar do Chutnify desde que abriu – aliás, escrevemos sobre a abertura. Um conceito trazido de Berlim (onde os donos têm 2 restaurantes) e cuja promessa é uma cozinha do sul da Índia, muito diferente daquilo a que estamos habituados por cá. Pessoalmente, sou adepto da cozinha indiana, ainda que na maioria dos restaurantes seja sempre igual (o espaço, a carta, os sabores… tudo!). Acho que se exceptuarmos o Tamarind (mais sofisticado), o Caxemira (onde se comem as melhores chamussas de Lisboa), o Vitorioso (que tem a melhor massala do Mundo) ou o Delícias de Goa (que se diferencia por se assumir como goês), o resto dos indianos em Lisboa é uma questão de afinidade, gostas mais de um ou de outro porque vais lá mais vezes. Mas nenhum surpreende.

E, acreditem, vão sair do Chutnify surpreendidos. Pelo menos!

chutnify restaurante indiano principe real

O primeiro impacto não é o melhor, porque as circunstâncias não o permitiram. Quando entramos no restaurante o barulho é quase insuportável! Percebemos rapidamente que está quase todo ocupado com 3 grupos, e já sabemos que quando isso acontece, não há sequer hipótese para um jantar sossegado. Felizmente os grupos foram saindo e o barulho começou a diminuir para um nível normal.

chutnify restaurante indiano principe real

O espaço, em si, nada tem a ver com um indiano típico, e ainda bem. Estamos num registo efectivamente mais sofisticado, mais moderno. A iluminação dá a toda a sala um ambiente amarelado, que se conjuga bem com as pinturas nas paredes. Na entrada temos um balcão de bar, com bancos altos, onde podemos beber qualquer coisa enquanto esperamos mesa. Se pudesse alterar alguma coisa, mudava apenas dois pormenores: talvez reduzir o número de mesas e também mudar algumas cadeiras, para tornar o espaço mais confortável.

chutnify restaurante indiano principe real

No meio da azáfama de ter 3 grupos a encher-lhe a casa, quem nos atendeu teve paciência para nos explicar a lista (e depois, à medida que iam chegando, também as bebidas e os pratos). Estamos num registo diferente do habitual indiano, com pratos do Sul da Índia, com apontamentos mais internacionais e muito condimentados. Por isso mesmo, a primeira página da carta tem logo a sugestão de um tasting menu (menu de degustação), que inclui 2 entradas, 2 pratos e a sobremesa, e onde podemos escolher várias alternativas e ficar com uma maior percepção de tudo o que de diferente há no Chutnify. Uma bela ideia, pareceu-nos… mas como somos ainda mais curiosos, escolhemos à carta! 😉

chutnify restaurante indiano principe real

A primeira coisa a chegar à mesa são as bebidas que, por si só, são completamente diferentes daquilo a que os restantes indianos nos habituaram. Não vamos para vinhos nem cervejas e optamos por um Salty Lassi e o Nimboo Pani, uma limonada especial. Ambas são exóticas, picantes, intensas! E depois do choque inicial, qualquer uma das bebidas vai “crescendo em nós” e provam ser o parceiro ideal para uma refeição magnífica.

Ao mesmo tempo chegam as duas primeiras entradas. Por um lado, o Pani Puri, que são pequenas bolas de massa recheadas com romã, grão e batata, que devemos ainda encher com uma água aromatizada com especiarias indianas. É quase um snack, mas que maravilha de snack! Menos snack e mais tipo salada é o Shakarkandi Chaat. Nome estranho para um prato que tem batata doce e romã, envolvidos num molho de iogurte, tamarindo e menta. Visualmente pode não parecer mais do que uma mistura de coisas, mas é incrível como se conseguem sentir todos os sabores e texturas individualmente, e que em conjunto tudo faz sentido. Fenomenal!

chutnify restaurante indiano principe real

chutnify restaurante indiano principe real

A mesa começa a ser pequena para os pratos que vão chegando, e percebemos isso quando chega o Garlic Nan (muito bom, fofo, bem cozido, forte no alho). Isto porque as doses são bastante maiores do que esperávamos, especialmente quando as comparamos com outros indianos.

chutnify restaurante indiano principe real

De seguida, uma das maiores expectativas da noite: a Duck Dosa. As dosas são uma espécie de crepes, servidos com uma proteína qualquer e molhos a acompanhar. Somos nós que vamos retirando pedaços da dosa e montando os ingredientes, para comer à mão, como acredito que se faça na Índia. E podemos dizer-vos que é um prato fantástico! O crepe em si é excelente, estaladiço qb e com um toque adocicado, o pato é super saboroso e tenro e os molhos que podemos usar são ambos fabulosos! Todo o conjunto é picante, sim, mas não é aquele picante que adormece completamente os sentidos. Nada disso, aqui estamos no registo do picante que complementa o prato, surpreende mas não esconde os sabores. E os sabores são verdadeiramente bons!

chutnify restaurante indiano principe real chutnify restaurante indiano principe real

Felizmente só pedimos um prato principal, porque senão teria ido muita comida para trás. As doses são realmente grandes, por isso quando chegou o Mutton Biryani, percebemos que foi bom não termos pedido mais nada. Adoro biryanis e este é um dos melhores que já provei! A base é borrego, num arroz com frutos secos e muito mais coisas, aqui servido com raita, que é um molho indiano com pepino. Se o biryani sozinho é muito saboroso e intenso (e picante, claro), ao misturar o molho torna-se bastante mais fresco e o prato ganha toda uma nova dimensão a nível de sabor. Bom, mas mesmo bom!

chutnify restaurante indiano principe real

Mas não podíamos terminar por aqui… e ainda bem que não o fizemos. Porque há mais sobremesas do que aquelas que estão escritas na carta e todas parecem muito interessantes quando nos são descritas. Ainda assim, ficamo-nos pelas que já tínhamos visto na carta, e ficamos mesmo muito bem! A Mousse de Manga aqui tem cardamomo, o que lhe dá um sabor muito distinto e ainda mais exótico; e Kulfi de Pistachio, que funciona assim tipo um semi-frio, é uma maravilha! Texturas, sabores, tudo excelente. Um final perfeito para o jantar.

chutnify restaurante indiano principe real

No final do jantar, depois de todos os grupos saírem, o restaurante ficou muito mais calmo, apenas com algumas mesas ocupadas com casais. E neste momento deu perfeitamente para perceber que o Chutnify facilmente se transforma num restaurante muito romântico, nas circunstâncias certas. E mesmo antes já o barulho tinha deixado de nos fazer confusão, porque assim que começamos a comer, somos transportados para uma qualquer casa de família no sul da Índia…

chutnify restaurante indiano principe real

No exterior lê-se mais facilmente a promessa “modern indian food” do que propriamente o nome do restaurante, o que significa que há aqui um posicionamento completamente diferente dos outros indianos de Lisboa (e não só). Não há cá quadros com desenhos da Índia nas paredes e cadeiras e mesas todas iguais, assim como não há uma lista extensa dividida pela proteína e depois com os mesmos pratos para cada uma. O Chutnify assume-se como um indiano diferente, mas até vamos mais longe: é um indiano único! Não há outro indiano como este em Lisboa, e é por isso que é surpreendente!

Para nós, um dos destaques de 2017! E o nosso novo restaurante indiano preferido em Lisboa! 🙂

Preço Médio: 22€ pessoa (com lassi)

Informações & Contactos:
Travessa da Palmeira, 46 | 1200-311 Lisboa | 21 346 1534

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta