ADLIB – Sofitel Wine Days

Partilha!

Boa comida. Vinhos excelentes. Um evento a não perder!

 

Vamos lá ao disclaimer inicial: a nossa visita ao AdLib está inserida num evento especial que o restaurante está a promover até ao final do mês. O SOFITEL WINE DAYS é um evento que decorre entre 27 de Setembro e 31 de Outubro, no restaurante AdLib, e para o qual o Chef Executivo Daniel Schlaipfer criou um menu especial, harmonizado com vinhos Lima Mayer, premiados em vários concursos nacionais e internacionais.

A ideia de juntar à mesa a melhor comida com vinhos de eleição não é novidade nenhuma, mas a verdade é que é algo muito nosso, muito português. Somos um povo de tradição gastronómica e, mais do que isso, somo um povo que gosta de comer. A maioria dos melhores momentos da nossa vida são passados à volta de uma mesa, com boa comida, bom vinho e, claro, boas conversas. Por isso mesmo, este evento é uma oportunidade mais sofisticada de fazer algo que fazemos desde sempre 😉

Mas vamos então à experiência em si!

O menu escolhido pelo Chef Daniel Schlaipfer tem um objectivo: proporcionar um momento gastronómico único com alguns dos ingredientes nobres da gastronomia portuguesa, como o bacalhau e o Vinho do Porto, aliados a ícones da cozinha francesa. Promete quando lemos a descrição dos pratos e é concretizado quando os provamos!

O couvert entretém, com as pastas de azeitona e de bacalhau com grão. Mas o jantar em si começa com um momento altamente teatral: o salmão marinado e fumado, com molho de mostarda doce, abacate e rábano picante, surge na mesa com uma campanula em cima do prato, cheia de fumo. O simples acto de destapar o prato é um autêntico despertar dos sentidos: a visão, com o fumos a dissipar-se e a dar lugar ao empratamento perfeito; e o olfacto, porque o aroma que sai daquele prato inunda toda a sala, o fumo que nos deixa água na boca.

O fumo passa também para o sabor, por isso o salmão é uma maravilha, muito bem acompanhado com a mostarda doce e o abacate. Dose pequena, na minha opinião, mas este é o registo em que se insere o restaurante.

Segunda entrada, o foie gras salteado com uvas e maçã, e molho de vinho do Porto. Novamente, basta ler no menu para ficar com água na boca, e é o que nos acontece. O lombo de foie gras é excelente, e resulta na perfeição com o molho de vinho do Porto. Mas essa harmonia de sabores é ainda mais perfeita quando lhe juntamos o Rosé Lima Mayer, de 2016, que não só é um vinho que aguenta muito bem as duas entradas, como lhes amplifica os sabores. Isolado é um rosé excelente, mas a acompanhar estes pratos com “gorduras” fica fenomenal.

Mudamos de vinho, para um Lima Mayer Tinto de 2013 (com 5 castas diferentes), que se revela suave e frutado. Já não é surpresa vermos vinhos tintos a acompanhar pratos de peixe, mas este não é um prato normal: é um bacalhau fresco confitado, com compota de funcho e molho (espuma) de beterraba. Pode não ser apreciado por toda a gente, mas o bacalhau fresco tem uma capacidade incrível de se relacionar com outros sabores fortes, sem os anular ou se anular a si mesmo. Aqui resulta na perfeição com a beterraba e também com a compota. Pessoalmente, acho que o que resulta menos bem no prato é a espuma de beterraba, não pelo sabor mas pela textura… mas isto sou eu que não gosto nada de espumas.

Os pratos vão-se sucedendo ao ritmo idela para podermos saborear os vinhos e, acima de tudo, podermos desfrutar das conversas. Porque a boa comida e os bons vinham puxam a isso mesmo, a boas conversas. As melhores de todas.

O vinho que nos servem de seguida é um verdadeiro “murro no estômago”, mas no melhor sentido da expressão. O Lima Mayer 2 Tintos de 2013 tem uma complexidade incrível e uma sabor que nos faz pensar que tudo o que bebemos até aqui – em toda a nossa vida – foram vinhos “menores”. Uma colheita limitada, e por isso esgotada há muito tempo. Porque as melhores coisas da vida não são produzidas em escala, são sim criadas de propósito para quem as sabe apreciar.

E se sozinho o vinho é uma maravilha, então quando voltamos a bebê-lo com o lombo de vitela branca, acompanhado de trufa preta, aipo e cogumelos selvagens… aí vamos aos céus! O prato, além de ter um empratamento perfeito (como tudo o que nos foi servido neste jantar), tem uma conjugação de sabores infalível. A carne macia e perfeitamente temperada, o sabor da trufa a complementar o molho de cogumelos, tudo imaculado, para fechar em chave de ouro um jantar excelente!

Para sobremesa – e porque a inspiração francesa está no ADN do AdLib – um “simples” mil folhas. Ou antes, parece simples, mas há toda uma técnica apurada por trás da sua confecção, para que o resultado seja o que estamos à espera: folhas finas, crocantes, mas ainda assim consistentes, creme de pasteleiro na proporção ideal e, neste caso, um gelado de baunilha para acompanhar. Uma sobremesa clássica, para terminar um jantar que foi mais arrojado do que estávamos à espera. E ainda bem!

O jantar durou várias horas, porque o vinho é mesmo muito bom e serve para acompanhar conversas igualmente boas. O único vinho que conhecia da produção Lima Mayer é o Subsídio, o seu vinho corrente que é muito, mas muito melhor que a maioria dos vinhos correntes que nos são servidos em restaurantes. Mas este jantar deu a conhecer um conjunto de vinhos que, mesmo não tendo a projecção mediática que muitos outros, fazem uma parceria perfeita com pratos de eleição. Tenham atenção a este nome: Lima Mayer. Vinhos de excelência.

Este é só um dos muitos eventos temáticos que o AdLib recebe regularmente, e podemos dizer-vos que, neste caso específico, a experiência vale mesmo a pena. Não só a comida é muito boa como o pairing com os vinhos da Lima Mayer é nada menos que perfeito. O menu, com o valor de 50€/ pessoa, inclui as duas entradas, o prato de carne e outro de peixe e a sobremesa, além de toda a selecção de vinhos a acompanhar.

Vão por nós: não percam!

 

Preço Fixo: 50€ pessoa (com harmonização completa de vinhos)
Informações & Contactos:
Avenida da Liberdade, 127 | 1250-140 Lisboa | 21 3228350

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta