TABERNA 12

TABERNA 12

Ou como servir maus petiscos em Carcavelos…

 

Pois que andamos com azar nisto dos petiscos… Para não repetir restaurantes, andamos sempre à procura de sítios novos para jantar, e nesta altura do ano o que apetece é petiscar. Pena que muitos restaurantes consigam estragar aquilo que nós “tugas” fazemos tão bem…

Esta Taberna 12 fica perto da praia de Carcavelos, numa praceta onde há o Gutsy original (sempre cheio, e podem ver aqui o que achámos), a pizzaria Trecento Sessanta (sempre muito composta, e podem ler aqui o nosso review) e ainda outros 2 restaurantes mais irrelevantes. Ainda assim, este está vazio das várias vezes que já lá tínhamos passado à porta. Devíamos ter percebido a dica.

Num espaço que mais parece um irish pub, escuro e assim a atirar para o feio, somos atendidos por um senhor a despachar. Poucas conversas, nenhum sorriso, coisas atiradas para a mesa, incluindo o café, onde isso não correu tão bem… e o pormenor maravilhoso do autocolante com o nome do restaurante colado na t-shirt que traz vestida. Deve ser fardamento oficial…

Música techno de há uns anos atrás a bombar, ao mesmo tempo que a televisão dá o jogo da Selecção Nacional, também com som. É um mix curioso.

 

Há petiscos e hambúrgueres artesanais, mas desconfiamos destes últimos, por isso ficamos pelos primeiros. Sorte a nossa…
Os croquetes incluídos no couvert (mas pagos) são claramente congelados mas têm uma forma perfeita. O sabor nem por isso.

Em pratos e taças do Ikea vão chegando à mesa os petiscos que pedimos, tudo ao mesmo tempo: o picadinho de novilho é um bom estufado, mas o molho tem demasiado tomate (ketchup?); as pataniscas de bacalhau deviam chamar-se pataniscas de batata (pois bacalhau nem vê-lo); o choco frito, servido sem sequer uma rodelazinha de limão, é completamente mole e desinteressante; assim como os cogumelos com bacon, tudo de lata, com um molho miserável; os ovos mexidos com espargos são o melhorzito da noite, mas não têm tempero rigorosamente nenhum; e para acabar, as batatas fritas com chouriço, que pelo menos são caseiras e o toque de pimentão doce dá-lhes um bom sabor. E pronto, foi isto.

Ainda piores as sobremesas: uma mousse de manga atirada para dentro de uma taça (assim a olho, porque custa muito ter já as taças preparadas com a mesma quantidade) e muito granulada; e uma tarte de chocolate péssima, demasiado mole e artificial.

Não ficou um jantar muito caro, mas também percebemos porque é que os restaurantes à volta estão cheios e este vazio. Não é complicado fazer petiscos portugueses, o mais complicado é estragá-los. E esta taberna está longe – muito longe – de fazer justiça aos nossos sabores e tradições.

Lá está, como grande parte das tabernas modernas que foram moda há 2 anos atrás.

Preço Médio: 15€ pessoa (com vários petiscos e vinho)

Informações & Contactos:
Praceta do Junqueiro, 12 B | 2775-597 Carcavelos | 21 457 4656

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.