STANISLAV AVENIDA

STANISLAV AVENIDA

Um Russo na Avenida da Liberdade.

Todas as cidades têm uma avenida que é o centro da moda e da classe. Paris tem os Champs Champs-Élysées, Nova Iorque tem a Fifth Avenue e Lisboa tem a Avenida da Liberdade. E não são só as lojas de moda que transparecem essa classe. Também a restauração é pensada e trabalhada para se ajustar a um determinado padrão.
Ora, já aqui falámos acerca do clássico russo de Lisboa, o Tapadinha. E só o relembramos agora porque o outro russo na cidade é o seu completo oposto: o Stanislav. Na Avenida.

stanislav avenida restaurante russo av liberdade

Geralmente os restaurantes temáticos têm pontos em comum entre si, não só a nível da comida como também na decoração e ambiente (vejam o caso dos mexicanos ou dos chineses, por exemplo). Mas o Stanislav Avenida é um restaurante russo pensado para a sua localização, próximo da Avenida da Liberdade. E isso faz dele um espaço sofisticado, bem iluminado, com alguns pormenores de decoração que fazem alusão ao país, mas que também o fazem de forma ténue e com muito bom gosto.

O serviço também está adequado à localização, simpático mas com alguma formalidade, sendo que o “ice-breaker” é o facto dos empregados serem russos e ajudarem a soletrar os nomes dos pratos. Sempre com um sorriso.

stanislav avenida restaurante russo av liberdade sopa

A ementa (escrita em russo) esconde algumas surpresas. Aliás, a comida russa tem esta característica especial: na descrição os pratos parecem muito menos interessantes do que são na realidade. Por isso mesmo, pedimos conselhos.
Há clássicos que temos mesmo de provar: nas entradas, a sopa “Borsch”, de beterraba com smetana e tosta de pão russo, é substancial, tem sabor a terra e transporta-nos para sítios frios; e nos pratos, o bife tártaro (claro!), é excelente e muito bem servido, a carne saborosa por causa das especiarias e bem acompanhada por legumes. Alem disso ainda provámos a “Zakuska”, que é um misto de várias mortadelas fumadas, bom para picar mas sem ser excelente; o “Utka Chekhov”, peito de pato com molho de frutos silvestres, um prato muito doce mas ainda assim bastante interessante; ou o “Pelmeni”, que são almofadas de carne picada, mais normais. Partilhamos duas sobremesas, as ameixas recheadas com nozes em redução de vinho tinto, um fecho bastante agradável para a refeição, e os “Blinis” Russos, que são crepes caseiros recheados com requeijão e passas, mais próximo dos nossos sabores e por isso mais consensual.

stanislav avenida restaurante russo av liberdade pato

E, como não podia deixar de ser, também a apresentação dos pratos faz sentido quando se pensa na localização. Aqui tudo é cuidado e bonito.

Ou seja, este não é um russo qualquer, e afasta-nos (quase) completamente das referências que tínhamos. Sentimos algo da Rússia mas, mais do que isso, sentimo-nos inseridos no contexto da Avenida da Liberdade. Mas com mais simpatia e comida melhor do que outros vizinhos. Por isso mesmo, é uma experiência para repetir várias vezes.

Preço Médio: 30€ pessoa (com sobremesa e vinho)

Informações & Contactos:
Rua de São José, 182 | 1150 Lisboa | 21 353 0140

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.