boa bao restaurante asiatico

BOA BAO

O primeiro de todos os asiáticos (em Lisboa)!

As modas na restauração duram sempre algum tempo. E, como todas as modas, têm um percursor e depois vários seguidores, que copiam descaradamente quem criou as bases ou então tentam fazer variantes mais ou menos personalizadas. Já houve a moda das hamburguerias, a das tascas modernas, dos japoneses ou dos restaurantes de carne… mas uma das que se tem mantido constante nos últimos anos, tem sido a moda dos restaurantes asiáticos. Aqueles que têm pratos de vários países, que tentam representar todo um continente. No fundo, que têm uma oferta mais abrangente, e por isso agradam a muito mais pessoas.

boa bao entradas

Ora, as viagens à Ásia que temos feito nos últimos anos despertaram em nós um “bichinho” que desconhecíamos, o bichinho asiático. Ficámos apaixonados pelas culturas e pelas cidades, e claro, pela comida. Por isso, temos procurado constantemente esse tipo de sabores quando vamos jantar fora. É uma espécie de “throwback”, se quiserem. 😉

Por isto mesmo, desde que lemos as primeiras notícias sobre a abertura do Boa Bao, no longínquo ano de 2017, ficámos mais do que curiosos, ficámos entusiasmados! O Boa Bao foi o grande percursor da onda dos restaurantes asiáticos em Lisboa, e mesmo que não tenha sido o primeiro, foi sem dúvida o mais mediático. Aliás, continua a ser. E isso faz também com que seja daqueles restaurantes on de nem sempre é fácil conseguir mesa… aliás, as nossas primeiras tentativas não foram bem sucedidas, porque nos pediram sempre para ficar horas à espera de mesa.

boa bao menu

Felizmente, conseguimos uma primeira vez… e depois fomos regressando. E isso é sempre bom sinal 😉 O Boa Bao é um restaurante asiático, ou seja, tem tudo e mais alguma coisa: tailandesa, vietnamita, japonesa, chinesa, coreana, indiana, filipina, malaia… ufa! Pode parecer confuso quando explicado assim, mas a realidade é que o conceito resulta. A ementa (muito gira, por sinal) está segmentada por tipologias de comida mais do que por país. E isso faz com que as escolhas sejam mais fáceis do que seria de prever quando tens uma lista com dezenas de referências (entre pratos e acompanhamentos). Ou seja, basicamente escolhemos o tipo que nos apetece (um caril, uma sopa, um prato de wok, etc.) e depois então o prato.

Na ementa temos entradas de vários países: bao, sopas grandes (e picantes), saladas diversas, pratos de caril e ainda pratos de wok. Consoante a estação do ano e a temperatura ambiente, sabem melhor pratos mais frescos ou caril ou sopas picantes, mas há mesmo muito por onde escolher. O que nos sugerem é partilhar vários pratos, entre “petiscos” e pratos principais. E, desta forma, ir a vários países também.

Podemos começar com um Sortido de Dim Sum, que não sendo mau, resume-se a duas variedades e a de camarão é demasiado insípida. Mas felizmente há entradas muito mais interessantes, como o Bao de Pato à Pequim, com pepino e cebolinho, com a textura perfeita e um sabor fenomenal; ou as Chamuças Vegetarianas (e geralmente preferimos as de carne), com a massa ainda estaladiça e um recheio em pasta muito saboroso, picante sem exageros, acompanhadas de um chutney de coentros e hortelã também excelente. Nota final – das entradas – para o Wonton Frito de Galinha e Camarão, com o recheio muito bom e a fritura perfeita.

A louça em que a comida nos é servida foi estudada para destacar as cores do que vai sendo servido, e traz-nos diversos apontamentos orientais. Aliás, todo o espaço está cheio desses pormenores “étnicos” muito engraçados, que se sentem mais na sala interior. Existe ainda uma pequena esplanada e ainda uma espécie de jardim de inverno. À entrada, temos ainda alguns lugares ao balcão que dá para a cozinha aberta. No fundo, conseguimos ter vários ambientes, e escolhemo-los consoante o mood ou a companhia.

E, como seria de esperar neste tipo de espaço, o serviço é jovem… mas felizmente que também informado e profissional. Quem nos atende sabe o que sugerir, sabe explicar os pratos, o que não é assim tão habitual neste tipo de restaurantes mais trendy. Se no início o serviço era mais simpático? Sim, era. O tempo e a rotatividade vão alterando coisas, mas ainda assim sem comprometer a qualidade.

Por falar em qualidade, voltamos aos pratos. Há muita coisa boa na carta, por isso é mesmo melhor fazer várias visitas. Por exemplo, o Japchae, que são uns noodles coreanos de batata doce com carne de vaca e legumes, um prato cheio de sabores e texturas. Os noodles de batata doce são diferentes dos normais, dão um sabor mais doce ao prato todo, e isso transporta-nos realmente para outros destinos que não o centro de Lisboa. Como aliás acontece com o clássico Pad Thai, um prato tailandês que dispensa apresentações, e que é sempre uma escolha segura (nós vamos sempre para a versão com frango).

Boa Bao PadThai

Em dias mais frescos, nada melhor que uma Tom Yam Kung, a sopa picante de camarão com noodles de arroz, que nos transporta para as lágrimas que chorámos quando a provámos pela primeira vez na Tailândia. Lágrimas de dor, pelo nível de picante… Aliás, toda a refeição no Boa Bao nos transporta para esses países diferentes, para as várias viagens que fizemos pela Ásia. E isso é o melhor que nos pode acontecer num restaurante.

Boa Bao Tom Yam Kung

Para fechar com algo doce, ainda que a maioria das gastronomias dos países asiáticos sejam conhecidas por ter poucas sobremesas. No Boa Bao temos o “Mochi” Japonês, pequenas bolas de gelado envoltas numa camada gelatinosa, o que lhes dá uma textura diferente do habitual. Mas o sabor, esse está todo lá! Ou temos também o Dim Sum de Laranja e Chocolate, que é assim brutalmente viciante! Nunca comemos nos países por onde andámos, mas é tão bom que não interessa se é uma invenção ou não!

boa bao sobremesa

A verdade é que terminamos qualquer refeição no Boa Bao a falar sobre quando vamos voltar e o que vamos pedir. E, simultaneamente, quando é que voltamos à Ásia. Porque uma refeição lá é uma verdadeira viagem a memórias fantásticas que temos, o que torna a experiência muito mais profunda do que a simples refeição. O Boa Bao continua na moda, é verdade, e na maioria das noites arriscam-se a ficar algum tempo à espera de mesa. Ambiente trendy, empregados muito cool, muita decoração a pedir fotos de Instagram. Mas isso é tudo positivo quando a base está lá… e essa base é a comida. Comida excelente, bem confeccionada, bem apresentada, a preços não exagerados.

Quem goste de sabores asiáticos – da Ásia toda – vai encontrar no Boa Bao um restaurante para repetir muitas vezes. Até porque a lista é tão variada que podemos lá ir cinco ou seis vezes sem nunca repetir um prato. E de cada vez até podemos optar por um país diferente. Maravilhoso!

Preço Médio: 28€ pessoa (com cerveja)
Informações & Contactos:
Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 30 | 1200-369 Lisboa | 919 023 030

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.