QOSQO

Um bocadinho do Perú em Lisboa. Mas só um bocadinho…

 

Na grande maioria das vezes, é a comida o primeiro contacto que temos com novas culturas e novos países. Penso que isso acontece a toda a gente. E depois ficamos surpreendidos, porque quando vamos aos ditos países, percebemos que a comida genuína não tem assim tanto a ver com o que nos servem cá. Ora, com o Perú, a situação foi exactamente ao contrário. A viagem que fiz ao Perú deve ter sido dos melhores momentos da minha vida. Pelo cultura, pelas pessoas, pelas paisagens… e pela comida, em grande parte pela comida. Comida exótica a que torcemos o nariz ao início (Cuí – mais conhecido por porquinho da índia – ou o tradicional Alpaca), mas que depois de nos abstrairmos do que realmente é e provarmos é delicioso!!!

O Qosqo tenta ao máximo trazer parte dessa herança gastronómica até Lisboa, e consegue-o em parte.
Num espaço um pouco despersonalizado (onde o Perú está nas tapeçarias nas paredes e nos individuais de mesa), com um serviço que podia ser mais eficiente e explicativo, começamos por nos sentir perdidos quando vemos o menu. A única coisa de que tinha a certeza era da bebida – o Pisco Sour, bebida típica peruana, aqui com um bocadinho de ovo a mais mas ainda assim bastante boa.
Sexta-feira à noite e dizem-nos que já não têm nenhum pão das entradas, nem Ceviche nem outros dos pratos principais que leva o mesmo peixe. Falha grave, especialmente em relação à Ceviche, que é o prato mais pedido.
Começamos com a Papa Rellena, uma bola de puré de batata recheada com carne picada e outras coisas, interessante. De seguida, o Chicharrón (tiras de peito de frango fritas e com polme de quinoa) é surpreendentemente bom, com o frango ainda suculento e um molho tártaro óptimo. Fechamos as entradas com os “Anticuchos” (espetadinhas de coração de novilho marinadas e grelhadas), que pecam por não ter o formato coração nem vir em espetada, mas saborosas e acompanhadas por um surpreendente milho peruano.
Como a falta de peixe não nos deixa provar o Tartare de Quinoa, optamos pelo Lomo Saltado, filet mignon flambeado em pisco com legumes, saboroso e tenro, mas “pouco peruano”. O Locro de Lagostinos (uma espécie de sopa de marisco muito espessa) é bom e cheio de sabores, que se vão percebendo aos poucos.
Tudo isto em doses muito bem servidas, que dão perfeitamente para partilhar.
Para terminar, cheios, uns Alfajores, que são pequenas bolachas com recheio de doce de leite, o final perfeito para a refeição.

Uma boa experiência, com algumas pequenas falhas, mas boa.
Enquanto saíamos do restaurante, voltei a pensar na minha viagem ao Peru e nas várias coisas diferentes que a ementa do Qosqo podia ter, para tornar a experiência ainda mais próxima da realidade. Sei que é difícil ser realmente genuíno, e este ainda é dos restaurantes “temáticos” que mais se aproxima, mas ainda assim…

Preço Médio: 25€ pessoa (entrada, prato e pisco sour)

Informações & Contactos:
Rua dos Bacalhoeiros, 26 A | 1100-070 Lisboa | 218 868 061

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.