mugasa aveiro leitão

MUGASA (Aveiro)

Leitão. Ou antes: O Melhor Leitão. Provavelmente do Mundo!

Vegetarianos, um aviso: fiquem por aqui, não leiam mais nada! Porque ao longo destes próximos parágrafos vamos só falar de carne, só carne mesmo. Mais especificamente, de leitão. E ainda mais especificamente, daquele que é (provavelmente) o Melhor Leitão do Mundo! E arredores!

Brincadeiras à parte, vamos mesmo falar de leitão. Porque, pessoalmente, sou fã. Sou daquele tipo de pessoas que marca reuniões no Porto a horas que me permitam parar ali na zona da Mealhada para almoçar ou jantar. Já comi bom leitão na Bairrada ou na Mealhada, mas também já o comi muito bom perto de Cantanhede (no Restaurante Júlia Duarte, sobre o qual podem ler aqui) e mesmo em Lisboa (no Paladares da Bairrada, perto de Carcavelos, aqui fica o review). Mas de todos eles, o melhor que já comi foi mesmo à beira de uma rotunda, numa “terreola” chamada Fogueira, na zona de Aveiro. Sim, no Mugasa.

mugasa aveiro leitão

Mas vamos voltar um bocadinho atrás no tempo… Conheci o Mugasa em Lisboa. Pode parecer estranho, mas é verdade! Foi um dos eventos das Mesas Bohemias, cujo objectivo é mesmo esse: trazer a Lisboa (ou ao Porto) restaurantes emblemáticos de outras zonas do País. No fundo, a promoção da comida portuguesa! E já nesse evento cá em Lisboa percebi que, quando se fala do Mugasa, não estamos a falar de um leitão qualquer, e foi sem dúvida o melhor que já comi!!! Sim, estamos neste registo!

E por isso o Mugasa ficou-me na cabeça. Ora, quando um restaurante me fica na cabeça, inevitavelmente quero lá voltar. Ou, neste caso, ir pela primeira vez. E foi o que aconteceu numa viagem de trabalho onde fiquei pela zona. Pesquisa rápida, perceber a proximidade do restaurante, um brilhozinho nos olhos… e lá vou eu! 🙂

Noite de Inverno, chuva daquela chatinha, estrada pouco iluminada, até chegar a uma espécie de praça onde não se vê vivalma. Mas onde se destaca o letreiro na parede de um prédio moderno, o letreiro do Mugasa. Não sei porquê mas na minha cabeça estava a imaginar algo mais “pitoresco”…

mugasa aveiro leitão

Há qualquer coisa de especial em entrar num restaurante cheio, barulhento, com muitas mesas de grupo, e perceber que quase toda a gente é “da casa”. Conhecem os empregados, mandam bocas, brincam. No fundo, um ambiente familiar, como geralmente só se encontra fora de Lisboa. A reserva é obrigatória e estava feita, por isso não há problema. É a nossa primeira vez no restaurante mas somos tratados como se também fôssemos da casa, o que melhora logo a experiência. Olhamos à volta e, claro, está toda a gente a comer leitão. Não estávamos à espera de mais nada! 😉

Mas nem só de leitão assado é feito o Mugasa, até porque há tanta coisa maravilhosa para provar antes (ou em vez) do dito bicho, que nem sequer sei por onde começar! Uma olhadela rápida para a lista e vemos algumas das coisas com que já nos tínhamos cruzados no evento em Lisboa. Coisas boas, minha gente… coisas muito boas!

mugasa aveiro leitão

Como por exemplo as Iscas de Leitão, servidas em cebolada (claro), o que lhes dá um sabor intenso. Ou a Cabidela, que nos restaurante é servida em versão entrada ou versão prato principal, mas que pedimos para começar o jantar. Não é um arroz, são mesmo pedaços de leitão num molho avinagrado excelente, apurado, delicioso. Por mim era uma refeição inteira só disto!

mugasa aveiro leitão

Ou então, num registo diferente, até podemos ficar pela Chanfana e esquecer completamente o leitão. Chanfana é um daqueles pratos que eu não gostava quando era puto, mas que felizmente adoro agora! E a do Mugasa já tínhamos provado em Lisboa e adorado! Aliás, foi um dos pratos que repetimos no evento, sem vergonha nenhuma!

mugasa aveiro leitão

Tudo o resto é muito tentador e excelente, mas o Mugasa é sinónimo de leitão, por isso não há sequer hipótese de não comer o bicho. Malta, este é o melhor leitão do Mundo!!! Quase não há palavras para o descrever, mas vou tentar! A carne do bicho é tenra, bom cozinhada muito suculenta, de chupar os ossos até ao fim. A pele ainda crocante, como deve ser, mas não ao ponto de ficar seca. O molho que acompanha não é demasiado picante, apenas qb, mas é espesso e delicioso. As batatas às rodelas que completam a dose são também fabulosas. Enfim, é irem até ao Mugasa comprovar. Porque este leitão é para comer e chorar por mais!!!

mugasa aveiro leitão

O leitão pede um vinho frisante e por isso não quis fugir à tradição! A lista no Mugasa é extensa, para todos os gostos e carteiras, e nós ficamos por um tinto Quinta das Bágeiras, excelente na relação preço qualidade. E excelente para acompanhar o leitão!

mugasa aveiro leitão

As doses são muito bem servidas, muito mesmo, mas nunca fugimos à sobremesa! A Aletria foi a que provámos no evento em Lisboa, e é uma das especialidades do Mugasa. Honestamente, não sou fã, por melhor que estivesse. Por isso, no restaurante, resolvi pedir outra sugestão. E a que me deram foi o pudim de côco, uma espécie de flan com uma base de côco. Que MA-RA-VI-LHA!!!

mugasa aveiro leitão

mugasa aveiro leitão

Depois do evento de Lisboa, o que nos ficou na memória do Mugasa foi o leitão fora de série. Mas depois de um jantar no próprio do restaurante, percebemos que, mesmo sendo o leitão assado a “estrela da companhia”, há mais do que isso no Mugasa. Há várias formas – e todas maravilhosas – de cozinhar o leitão, há uma chanfana fenomenal, há sobremesas deliciosas. Há gente simpática e acolhedora, que nos faz sentir em casa. E mesmo que o espaço em si seja muito menos pitoresco do que estávamos à espera, o ambiente que se sente quando entramos compensa. E, claro, com comida e leitão assim, o Mugasa até podia ser uma tenda montada no meio da praça!

Quem não conhece e gosta de leitão, aqui tem uma paragem obrigatória. Para nós, no Mugasa come-se o melhor leitão do mundo! 🙂

Preço Médio: 22€ pessoa (com vinho frisante)
Informações & Contactos:
Largo da Feira | 3780-523 Fogueira, Aveiro | 234 741 061

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.