MARIA DA MOURARIA

MARIA DA MOURARIA

Fado do bom! E a comida também se safa…

 

Casas de fado… Honestamente, quando que falam neste tema, só penso em tourist traps. Restaurantes onde os turistas vão gastar muito dinheiro para comer mal e ouvir fado que não é nada de especial. Já fui a muitas assim, principalmente em Alfama ou no Bairro Alto. Mas foi preciso ir a primeira vez à Mouraria a uma casa de fado para perceber que nem sempre é assim.

Maria da Mouraria restaurante fado

O Maria da Mouraria fica no Largo da Severa, um daqueles spots escondidos na Mouraria, que merecem ser visitados. Aliás, toda a Mouraria é feita de recantos, de pequenos largos, espaços para quem conhece. Pequenos segredos, se quiserem. Este restaurante é isso mesmo: um pequeno segredo, mas conhecido por muita gente.

Maria da Mouraria restaurante fado

O espaço é muito pequeno, aliás, tão pequeno que é preciso afastar algumas cadeiras para dar espaço aos artistas. Paredes cheias de quadros relacionados com a Severa, e mais alguns pormenores de decoração relacionados com a cidade.

Maria da Mouraria restaurante fado

A clientela é um misto de turistas e locais, mas o serviço é igual para ambos: simpático, muito comunicativo, sempre pronto a dar sugestões e a saber o que achámos. Em comparação com muitas outras casas de fado em Lisboa… não tem comparação: é muito melhor!

Maria da Mouraria restaurante fado

E agora falta a comida e o fado, por isso vamos falar disto pela ordem correcta. Ou seja, começando pela comida 😉

Uma ementa dedicada à comida portuguesa, com pratos mais ou menos clássicos e outros mais fora da caixa, assim como opções vegetarianas (que são a escolha de alguns dos estrangeiros na sala, o que significa que há restaurantes que se estão a adaptar bem às novas tendências).
Muitas entradas tradicionais, das quais escolhemos os peixinhos da horta e os pimentos padrón. Somos um grupo com portugueses e não só, mas qualquer um destes petiscos está bastante bom para ambos. Claro que dos pimentos padrón nenhum é verdadeiramente picante, mas isso é o normal…

Maria da Mouraria restaurante fado

Nos pratos principais, também nada a apontar a nível de confecção. O polvo é servido com gambas e amêijoas a acompanhar, mas podia ser menos esponjoso. O bacalhau tem um nome mais pomposo mas é um lagareiro, com mais pimento do que é habitual, mas ainda assim bastante bom. Bom também o lombo de porco, sem surpreender. E o peixe do dia, um robalo grelhado, também cumpre bastante bem, ainda que chegue à mesa com quase 10mn de atraso em relação aos restantes pratos.

Maria da Mouraria restaurante fado

Maria da Mouraria restaurante fado

Maria da Mouraria restaurante fado

Para sobremesas, uma mousse de manga que não reuniu consenso e um leite creme demasiado aguado.

Ou seja, nada de mau, mas também nada de extraordinário.

Maria da Mouraria restaurante fado

E para terminar, o fado. Os cantores vão mudando durante a noite, desde os mais novatos aos mais experientes (e isso percebe-se e aceita-se), mas sempre num registo intimista e acima da média. E os músicos, minha gente, especialmente o guitarra portuguesa, que espectáculo!!! Um músico que rouba o “palco” aos cantores, e que deixa marca em todos os que estão a assistir. Muito bom!

Maria da Mouraria restaurante fado

Saímos do Maria da Mouraria muito bem dispostos. Não porque o jantar tenha sido o melhor jantar do mundo, mas por toda a experiência. Sabíamos para o que íamos, tanto a nível de qualidade como de preço. E não ficamos decepcionados.

Preço Médio: 30€ pessoa (com vinho da casa)

Informações & Contactos:
Largo da Severa, 2 | 1100-588 Lisboa | 21 886 01 65

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.