O CANTINHO DAS GÁVEAS

Uma “tasca”… mas para turistas.   O problema de Lisboa estar a ficar uma cidade cada vez mais turística é que há cada vez mais tascas/restaurantes que antes eram genuínos e que agora começam a virar-se quase por completo para estrangeiros. E isso não no sentido bom, de mostrarem a gastronomia portuguesa a quem nos […]

CLUBE DO BACALHAU

1001 receitas de bacalhau?! Aqui há umas quantas… Dizem que há 1001 maneiras de fazer bacalhau. Não as conheço. E aliás, acho que é uma espécie de “mito urbano”. Mas há quem diga que existem ainda mais do que essas… Como escrevi antes, não as conheço. Gosto muito de bacalhau – aliás, o Brás é […]

RESTAURANTE DONA MARIA

Restaurante Dona Maria Roma Areeiro

Nem todas as tascas são boas…   Como sabem, adoro uma boa tasca, daquelas tipicamente portuguesas. E adoro conhecer tascas que não conheço, descobrir esses pequenos tesouros. O que já não gosto tanto é quando a comida não me enche as medidas… :/ O Dona Maria fica ali perto da estação CP Roma Areeiro e […]

DOIS.TRES.TRES

Água não se nega a ninguém!   Quando mudas de trabalho, uma das principais tarefas de hora de almoço é descobrir sítios novos. E é importante que sigam dois critérios: 1) baratos (parabéns a quem inventou os “menus de almoço”); 2) simpáticos, onde podes ir sempre que te esqueces de levar a “marmita. Vamos experimentando, […]

NOÉLIA E JERÓNIMO (Cabanas de Tavira, Algarve)

E assim do nada, o restaurante perfeito! Há restaurantes que não precisam de apresentação. E não estou a falar de restaurantes só em Lisboa ou no Porto, há destes um pouco por todo o país. São aqueles restaurantes cuja fama é tão grande que levam a verdadeiras peregrinações para lá ir fazer uma refeição. Restaurantes […]

DONA EMA

A tasca de eleição para os jantares de grupo!   Conheço o Dona Ema há muitos anos. Na altura da faculdade, era uma das tascas de eleição para jantares de grupo. Isto porque tinha todas as características que valorizávamos na altura: barata, simples… e com bebida à descrição. Não era preciso mais nada. Não íamos […]