SANTORINI COFFEE

Partilha!

Uma boa experiência grega!

 

Viajar é das melhores coisas que podemos fazer. Conhecer novos sítios, culturas, pessoas e, claro, gastronomias. Mas como não há tempo (nem… “disponibilidade”) para estar sempre a viajar, muitas vezes é através da comida que fazemos ou refazemos essas viagens. E há restaurantes que conseguem transportar-nos quase na perfeição a sítios que já visitámos.

Aberto já há algum tempo na zona do Técnico, o SantoriniCoffee preencheu uma lacuna que existia em Lisboa – um bom restaurante grego. O primeiro impacto quando entramos no restaurante é o domínio das cores que associamos à Grécia (mais especificamente a Santorini), o azul e o branco. A decoração é simples mas transporta-nos realmente para aquela ilha maravilhosa. O serviço é muito simpático e pronto a explicar o que possamos não conhecer.

E depois a comida… Para quem já esteve na Grécia, há ali muita coisa que se reconhece, e que não fica nada atrás do que por lá se come!

Pedimos o couvert, constituído por pão pita acompanhado de 3 molhos (tzatziki muito bom, húmus mais ou menos e melitzanosalata, à base de beringelas, menos interessante). Ao mesmo tempo, a dolmadakia (que é uma folha de videira recheada de arroz e especiarias) é muito saborosa e fora do comum.

Nos pratos principais (que ao almoço reduzem para metade, no preço e na quantidade), experimentamos 4: a célebre moussaka, uma espécie de lasanha com carne e legumes e muita canela, cheia de sabor e com óptima textura; stifádo, que é carne estufada em vinho tinto e ervas aromáticas, menos interessante por ser estufada mas ainda assim surpreendente por causa das especiarias e da raspa de laranja que leva no fim; kotópoulo pané sto forno, um desinteressante frango panado no forno com molho de manteiga e limão; e kotópoulo me feta, uns filetes de frango recheado com feta e manjericão, aqui também muito apurados e saborosos. Não se trata da apresentação nem da quantidade, trata-se sim dos sabores e especialmente das especiarias utilizadas, é isso que faz a diferença.

Ainda provámos as 3 sobremesas disponíveis: a baklavá, o galaktoboureiko e o kataifi, todas excelentes (com especial destaque para esta última, deliciosa). A acompanhar os pratos, cerveja grega Mythos (levezinha), e a acompanhar as sobremesas aguardente grega Ouzo (muito forte e com aroma acentuado a anis).

Acima de tudo, é um restaurante de experiências: para quem já foi à Grécia, a experiência de relembrar essa viagem; para quem nunca foi, a experiência de perceber o que se come por lá. E numa cidade em que há restaurantes de todos os tipos de gastronomia, faltava realmente um grego com qualidade e acessível a todas as bolsas.

 

Preço Médio: 18€ pessoa (com cerveja)
Informações & Contactos:
Av. Manuel da Maia, 19 A | 1000-049 Lisboa | 21 847 27 48

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta