PASTA NON BASTA

Partilha!

Pasta até basta. Mas só se for esta!!!

Há quem diga que os restaurantes italianos são todos iguais. Eu acho que não é bem assim, mas percebo porque há gente que diga isso. A verdade é que, antes das hamburguerias, do sushi, dos indianos ou dos chineses, aquilo que dominava o cenário das cozinhas do Mundo no nosso país eram os italianos. Especialmente as pizzarias. Era quase razão de festa, ir jantar fora a uma pizzaria/italiano, poder comer uma pizza ou quem sabe um esparguete à carbonara. Qualquer bairro (qualquer rua!) tinha um restaurante italiano, que seguia quase sempre os mesmos clichés e servia sempre as mesmas coisas. E depois ainda apareceram as cadeias de pizza ao domicílio…

Depois foram aparecendo outras modas e os italianos foram ficando lá, tanto os bons como os maus, porque havia espaço para tudo. E foi só no momento em que uma geração de clientes mais jovem e viajada começou a frequentar restaurantes que se percebeu que grande parte dos restaurantes italianos/pizzarias que existiam eram bastante fraquinhos…

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

Fast forward até aos dias de hoje, e feita uma grande razia, a verdade é que há bons italianos em Lisboa. Começando pelas pizzarias (como é o caso do Forno D’Oro, o Casanova, o La Puttana ou o La Finestra – sobre os quais já escrevemos) e passando pelos italianos mais completos (de onde destacamos o Casanostra, a Osteria, o Il Matriciano ou o Come Prima – outros sobre os quais já demos a nossa opinião), há muita coisa boa em italiano um pouco pela cidade. E como se não bastassem os outros, o Pasta Non Basta acabou de se tornar um favorito, tal foi a (excelente) surpresa!

Sabíamos pouco acerca do Pasta Non Basta: primeiro, que tinha aberto no lugar de um dos nossos restaurantes mais “queridos” (o extinto De Castro Elias); e depois, por causa de algumas opiniões de pessoas conhecidas, que era um italiano muito bom… e com coisas bastante fora do comum. E lá fomos nós!

O espaço, como já o conhecíamos do restaurante anterior, é um corredor estreito. Algumas mesas altas na entrada e o resto mesas baixas. Honestamente, parece-me que antes havia menos mesas, o que faz com que estejamos a comer em cima da mesa do lado. Quase literalmente.

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

De resto, alguns motivos italianos, mas nada de muito óbvio, são basicamente peças que seguem a linguagem gráfica do próprio restaurante. Um pequeno espaço de mercearia na entrada (basicamente uma prateleira) e depois é só mesas. Confusão, barulho, alguns encontrões… enfim, completamente o oposto do que acontecia no De Castro Elias, mas é claro que os posicionamentos são diferentes.

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

A lista não é tão extensa como noutros italianos mais tradicionais, e está dividida entre entradas, pizzas, saladas e pastas (porque “pasta não basta”… piada fácil!). Para beber, vários cocktails e vinhos (italianos também), mas ficamo-nos pelo jarro de limonada. Já é servida com açúcar, mas felizmente não é muito doce.

Começamos por pedir a Focaccia, que é o mais próximo de um couvert que existe no Pasta Non Basta. A focaccia em si é excelente, recheada com mozzarella, e aqui acompanhada por uma massa finíssima com tomilho e lascas de parmesão, um conjunto verdadeiramente guloso. E ainda pedimos um Crostini Alla Pera Avocato e Gamberetti, de onde só tirávamos o molho que serve de topping, porque não faz falta nenhuma. A base de abacate com gambas resulta na perfeição com o funcho e as alcaparras, uma entrada fresca e que lembra o Verão.

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

Nesta altura ainda não tínhamos visto o tamanho das doses, por isso só quando chegam à mesa é que percebemos que vai ser muita comida. Primeiro, a pizza Pasta Non Basta: 2 tipos de mozzarella, abacate, camarão, agrião e rúcula e, claro, parmesão. Massa consistente, sem ser demasiado grossa ou fina, bem cozida. Tamanho substancial e, acima de tudo, muito boa quantidade de ingredientes (sabem aquelas pizzas que são só massa e depois os ingredientes andam lá perdidos em cima? esqueçam isso, aqui não tem nada a ver!). E uma qualidade também muito acima da média.

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

Mas melhor ainda foram as pastas, essas sim mais surpreendentes. O facto de termos estado em Roma há relativamente pouco tempo faz com que ainda tenhamos muito presentes na memória os sabores que por lá conhecemos. E o Spaghettoni al Tartufo do Pasta Non Basta é uma BRUTALIDADE de prato! Mas assim uma coisa impressionante! A massa fresca, espessa, saborosa, com toque forte de parmesão, os cogumelos lá pelo meio, como que a surpreender a cada garfada, o ovo estrelado perfeito, a escorrer pelos fios da massa… e, claro, a trufa, que dá aquele toque de requinte a um prato que é simplesmente perfeito!

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

Excelente também o Trofie Al Pesto, a outra pasta que pedimos: massa fresca com pesto caseiro e rúcula. Simples, não é? Pois que isso foi algo que percebemos em Itália, que as coisas mais simples geralmente são as melhores. Basta que os ingredientes sejam de qualidade e que sejam respeitados, aliás, é essa a base da cozinha italiana. Este pesto é verdadeiramente delicioso, com pinhões a dar textura ao prato. Muito, muito, muito bom.

Duas pastas fenomenais e uma pizza fantástica. E, como começamos por assinalar, em doses muito bem servidas (ao ponto de metade da pizza ir para casa numa caixa de take-away). Ora, talvez por isso não esperássemos que a única sobremesa que pedimos fosse… minúscula. A Panna Cotta com compota de framboesa tem excelentes textura e sabor, mas é absurdamente pequena. Tanto para o preço como principalmente pela comparação com os restantes pratos. Enfim…

PASTA NON BASTA Restaurante Italiano

No final a refeição não fica barata. Mas é daquelas coisas repetitivas que dizemos (escrevemos): quando percebemos a qualidade daquilo que nos estão a servir, sabemos que o preço tem de corresponder. E o meio de tantos restaurantes italiano normais em Lisboa, o Pasta Non Basta até se pode destacar por ser “caro”… mas temos de encarar as coisas em perspectiva. O Pasta Non Basta não está ao nível dos italianos medíocres que há em todos os bairros da cidade, está muito mais acima. Mesmo sendo recente, aqui está um restaurante que entra facilmente no top dos melhores restaurantes italianos de Lisboa. Mas assim de caras!

Preço Médio: 19€ pessoa (com limonada)

Informações & Contactos:
Avenida Elias Garcia, 180 B | 1050-193 Lisboa | 21 797 9214

Comentários

Comentários

One Reply to “PASTA NON BASTA”

  1. É bom, mas não é ASSIM TÃO bom. Precisamente porque lhe falta (alguma) autenticidade. De qualquer modo, com as vossas belas fotos, fiquei com vontade de lá voltar. Quiçá eu esteja equivocado ou me tenham calhado pratos menos conseguidos. As sobremesas são realmente pequenas, é de propósito e eu até acho bem.

Deixe uma resposta