MEAT STREET

Meat Street Algés
Partilha!

Carne. Mais nada.

Bom, o Meat Street não foi a nossa primeira opção para jantar naquela sexta-feira à noite. Andávamos longe da zona e tínhamos na ideia comer carne. Mas os vários restaurantes onde passamos estavam cheios, por isso viemos andando para perto de casa, já com a ideia de acabar no Mercado de Algés (que é a nossa opção final quando tudo o resto falha). Mas eis que, do nada, nos lembramos que já por um par de vezes tínhamos falado de experimentar este Meat Street, e como não ficava longe da zona onde íamos parar, eis que a decisão foi tomada.

Meat Street Algés

Começando pelo final, se tivéssemos de dar uma nota ao Meat Street seria um 3. E essa nota seria uma média. Ou seja, resulta de vários factores. Se fosse só pela carne dos pratos principais, seria um sólido 4. Se fosse pelas entradas, um sólido 1. As sobremesas andam entre o 2 e o 3. E como nem o serviço nem o espaço são assim tão significativos, ficamo-nos pelo 3.
Mas vamos por partes.

Meat Street Algés

O espaço é o ideal para jantares de grupo, muito também por causa da ementa. Ou seja, barulho, muito: das pessoas, das televisões e da música ambiente. Tudo junto.

Já vimos estes candeeiros, este mobiliário e esta decoração noutras hamburguerias ou restaurantes de carne “à americana”, por isso passa-nos um bocado ao lado.

Meat Street Algés

A comida chega com uma rapidez quase absurda, especialmente as entradas. São literalmente 3mn desde que pedimos até recebermos os nossos nuggets de frango (oleosos e com o frango duro no interior, acompanhados de um copinho com molho barbecue onde os nuggets não cabem) e também o bolo do caco com manteiga de alho (mole e frio, sinal de que já estava preparado há algum tempo). Começamos mal, muito mal.

Meat Street Algés

Ainda não tínhamos acabado as entradas (que não acabámos mesmo) e já estavam a chegar os pratos principais. Muito melhores, por sinal. O hamburguer Guinness tem pão com cerveja preta (dizem, a mim pareceu-me só cor), cebola caramelizada, queijo cheddar e bacon. A carne está no ponto e é muito saborosa, aliás, todo o conjunto resulta muito bem. Outra bela peça de carne é o bife na frigideira com molho roquefort. Novamente, carne excelente e no ponto. E o molho, cujo equilíbrio é sempre mais difícil de conseguir, está também muito bom. A acompanhar ambos, batatas fritas bastante boas.

Meat Street Algés

Meat Street Algés

Como os pratos principais nos devolvem a esperança no Meat Street, pedimos duas sobremesas (servidas em copinhos, claro). O cheesecake de frutos vermelhos é guardado demasiado frio, o que lhe prejudica a textura. Não é mau de sabor. Muito pior a mousse de Oreo, completamente gelada e dura. E mesmo quando esperamos um bocado para ver se a textura se aproxima de uma mousse, fica granulada e não sabe a rigorosamente nada.

Meat Street Algés

Ou seja, devíamos ter ficado pelas carnes. Se olharmos só para isso, o Meat Street não surpreende mas safa-se bastante bem. Não surpreende porque já vimos estes hambúrgueres em todas as outras hamburguerias, mas com nomes diferentes, assim como os bifes (faltam aqui alguns cortes de carne mais diversificados, servidos em tábuas, para o clichê ser completo). Só que a carne é boa e é isso que se pretende num restaurante deste género. O problema é tudo o resto, que fica bastante aquém das expectativas. Mesmo as mais baixas.

Preço Médio: 12€ pessoa (com cerveja)

Informações & Contactos: 
Avenida das Tulipas, nº 29 | 1495 Algés | 21 600 8324

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta