O CANTINHO DO AZIZ

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria
Partilha!

Um africano sem picante nem alma…

Tenho uma lista enorme e interminável de restaurantes que quero visitar. Começou com uns 15, há cerca de ano e meio, e hoje tem mais de 50, e a crescer diariamente. Ao ponto de não conseguir experimentá-los com maior frequência do que acrescento novos à lista. E como o raio da lista vai sempre crescendo, nem sempre volto a olhar para as primeiras entradas. Mas foi preciso um jantar de grupo para me lembrar do segundo restaurante da dita lista: o Cantinho do Aziz.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

A curiosidade sempre foi grande, mas acabava sempre por adiar. Muita gente me recomendava o Cantinho do Aziz, porque ali se comia a verdadeira comida africana e porque tudo no restaurante era muito bom e pitoresco. As expectativas são sempre uma coisa muito lixada, e a verdade é que as minhas expectativas em relação ao Cantinho do Aziz foram aumentando ao longo do tempo.

Até o dito jantar… onde nem tudo correu bem.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

No meio da Mouraria, já sabíamos para o que íamos: o restaurante em si é pequeno e por isso a esplanada é muito maior, e sempre cheia com grupos. As noites podem estar mais frias mas como têm aquecedores, está-se bem no exterior.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Grupos e mais grupos, muito barulho e confusão, empregados a correr de um lado para o outro, a montar mesas às 22h para um casal perdido que quer jantar.. enfim, é uma espécie de caos controlado que até se torna engraçado de ver.

Os empregados desmultiplicam-se, é verdade, e até são simpáticos. Mas não posso aceitar que o empregado que nos serve nos atire o papel do pedido para a mesa, para sermos nós a preencher. Podem ter muito trabalho, mas a lista é complicada para quem não conhece, o que leva a indecisões. Esperava mais compreensão e não houve nenhuma. Mau começo.

Mesmo tendo isso em consideração, estava à espera da comida. E acho que se ela fosse maravilhosa acabava por me esquecer das falhas no serviço. O problema é que não achei (aliás, ninguém de um grupo de 14 pessoas achou) a comida maravilhosa.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Mas comecemos pelo principio, ou seja, pelas entradas. Muito boas as chamuças, bem recheadas e picantes acima da média. Como se quer! Muito boas mesmo e um começo prometedor de jantar. Muito interessante também o makorro, um molho de coentros picados com cebola e picante, para molhar em pão… mas o pão tinha de ser em maior quantidade e devia ser um pouco torrado, porque assim nem justifica o preço. É pena.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Para picar antes dos pratos ainda pedimos a banana e a yuca (mandioca) fritas, que basicamente são entradas iguais, e até partilham o mesmo molho. Molho este que é picante e muito melhor que aquilo que lá molhamos.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Mas pronto, seguindo em frente. Já tivemos chamuças excelentes e de certeza que vamos ter pratos fora de série. Era a nossa esperança.

Mas saltando já para o final, não foi isso que sentimos. Muito honestamente, não sentimos que os pratos que nos foram servidos tivessem “alma”. Já comemos pratos parecidos, por exemplo, no Delícias de Goa (podem ler aqui o que escrevemos), mas muito mais saborosos e muito mais ricos. Bem sei que o restaurante estava cheio com vários grupos, mas isso é algo recorrente no Cantinho do Aziz, por isso não quero acreditar que a falta de sabor nos pratos tem a ver com o número de pessoas. Mas a verdade é que a alternativa não é melhor… 🙁

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Do que provámos: um excelente caril de camarão, não muito espesso, equilibrado, óptimo para molhar no arroz; um chacuti de borrego que precisava de ser muito mais apurado, assim como precisava que a carne fosse bastante mais tenra; um nhama wa womo que é descrito como o naco de vitela com especiarias e é basicamente um pedaço de carne estufada, demasiado duro e sem interesse nenhum, nem a carne nem o molho; uma boa muamba de galinha, que nos volta a fazer acreditar que há gente na cozinha do Cantinho do Aziz com jeito para a coisa!

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Mas depois temos as duas grandes decepções da noite: o ikala, um misto de caranguejo e camarão (com cascas, péssimo para comer) num molho de côco e amendoim, que não sabe nem a uma coisa nem à outra.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

E o bakra piri piri, que promete umas costeletas de borrego avermelhadas de molho picante… mas que parece um estufado dessas mesmas costeletas, sem picante nenhum. Nenhum mesmo. Decepção completa.

O CANTINHO DO AZIZ Restaurante Mouraria

Não pedimos sobremesa, porque estávamos demasiado desiludidos, e por isso damos o desconto. Mas também não acredito que fosse a sobremesa a salvar o resto do jantar…

Aquilo que sentimos no Cantinho do Aziz foi uma enorme falta de alma nos pratos. Salvo algumas excepções, tudo foi demasiado normal e desinteressante. E então depois de ler a ementa, onde o próprio restaurante faz e replica vários elogios a cada prato (o que simplesmente parece presunçoso), a desilusão ainda é maior.

Talvez num registo a dois a coisa possa mudar, mas esse é um mau princípio, especialmente para um restaurante que está sempre cheio de grupos. Nós éramos 14, todos com altas expectativas… e todos saímos de lá desiludidos. Uns mais do que outros.

Já retirei o restaurante da minha (enorme) lista. Mas com uma pena enorme de não ser a pérola que esperava.

Preço Médio: 16€ pessoa (com vinho da casa)
Informações & Contactos:
Rua de São Lourenço, 5 | 1100 – 530 Lisboa | 21 887 6472

Comentários

Comentários

2 Replies to “O CANTINHO DO AZIZ”

  1. Péssimo, uma vergonha mesmo, barrete sem igual.

  2. Tirando a desilução que sempre existe, por vezes não é mau tirar um restaurante da lista.

    Simplifica a escolha para as próximas vezes…

Deixe uma resposta