AKLA

Restaurante akla marquês de pombal
Partilha!

Uma diferença do dia para a noite…

 

O síndroma do “restaurante de Hotel”… É curioso que, mesmo sendo um país cada vez mais evoluído a nível de restauração, continuamos a ser daqueles países onde se olha um pouco de lado para os restaurantes inseridos dentro de unidades hoteleiras. É um preconceito, sem dúvida, mas também não ajuda o facto de muitos desses restaurantes terem ainda todas aquelas características que ajudaram a criar essa imagem: preços demasiado altos, doses demasiado pequenas, serviço demasiado formal, espaço completamente despersonalizado, carta virada para turistas. Infelizmente continuam a ser mais os casos assim do que os outros, aqueles restaurantes que ganham mais fama que o próprio hotel, com conceitos diferenciadores, Chefs emblemáticos, decorações fantásticas. É uma pena…

Restaurante akla marquês de pombal

Ora, o Akla – restaurante do Hotel Intercontinental Lisboa – fica assim no meio dos dois tipos. Porque nem é um restaurante que “viva” autonomamente por causa de atributos específicos, nem é o típico restaurante “boring” de hotel. Tem coisas boas, outras menos interessantes, e até pode ser um boa alternativa para determinados momentos.

O Intercontinental Lisboa fica numa lateral do Parque Eduardo VII, e o Akla é o seu restaurante principal. O facto de não existir uma entrada directa da rua é logo um dos problemas habituais neste tipo de restaurantes. Ou seja, obrigam-nos a entrar dentro do hotel e perguntar na recepção como se vai ter ao restaurante.
Quando entramos no restaurante, o primeiro impacto é bastante positivo. Um espaço sofisticado, que oscila entre os azuis e os dourados (cores do hotel), sala com dois níveis diferentes, vários recantos e algumas paredes de azulejos. De dia sentimos mais a ligeireza das cores, de noite a iluminação baixa tenta tornar o espaço mais intimista e romântico.

Restaurante akla marquês de pombal Restaurante akla marquês de pombal

Estive três vezes no Akla: duas delas em almoços de trabalho e a terceira para jantar. E a verdade é que as experiências foram bastante diferentes… e não da forma que esperava.
Ao almoço dos dias de semana existe um menu executivo, que todos os dias apresenta dois pratos diferentes. Nessa vertente de almoço já tive oportunidade de comer uns belos bifes do lombo com risotto de legumes ou uns excelente raviollis de pato. Doses bem servidas para o preço (16,5€, com prato, sobremesa, bebida e café). Ok, não são pratos da carta, mas geralmente nunca o são nestes menus de almoço.

Restaurante akla marquês de pombal

Restaurante akla marquês de pombal

Um dia por semana, há ainda uma alternativa de menu vegetariano, constituído por várias pequenas doses de diversos pratos. Uma refeição muito boa e completa, que faz cada vez mais sentido nos dias de hoje.

Restaurante akla marquês de pombal

Se ao almoço o cenário é este, ao jantar estamos num registo mais “normal”. A carta incide sobre pratos de inspiração nacional, com especial destaque às carnes, maturadas e confeccionadas no forno Josper de carvão, que assegura a suculência e sabor da carne. Mas já lá vamos…

Para começar, escolhemos um petisco mais tradicional e outro mais… “sofisticado”. As pataniscas de bacalhau são servidas numa boa dose, mas chegam à mesa demasiado oleosas e sinceramente sem grande sabor. Felizmente, o tártaro da vazia é bastante melhor. Servido com cebola caramelizada, ovos de codorniz e maionese de anchovas, é um conjunto que realmente resulta muito bem a nível de sabor. E também resulta muito bem visualmente… mas a dose é minúscula! Especialmente tendo em conta o preço (16,5€).

Restaurante akla marquês de pombal

Restaurante akla marquês de pombal

Sabíamos que inevitavelmente algum dos dois iria para a carne, para ver se a confecção no Josper realmente fazia a diferença, por isso para o outro prato resolvemos experimentar algo diferente: o risotto de grelos com camarão grelhado e Burrata DOP. Uma escolha acertada, sem dúvida, porque o risotto é fenomenal! Cozinhado na perfeição, com o sabor dos grelos a ser acentuado pelos próprios lá misturados, numa boa relação com a Burrata e mesmo com os camarões, que são poucos proporcionalmente à quantidade de arroz.

Restaurante akla marquês de pombal

E então vamos lá ao Josper e à sua carne! Que, na verdade, foi menos surpreendente do que esperávamos… O entrecôte maturado que pedimos chegou no ponto certo à mesa, suculento, bem temperado. Tudo bem feito, mas honestamente estávamos à espera de sentir algo de diferente na carne, por causa do dito forno. Ou seja, ficámos satisfeitos… mas esperávamos ter ficado surpreendidos.

Para acompanhar a carne, uns brócolos salteados com limão confitado e chilli, uma maravilha!!! O toque ácido por causa do limão e o leve picante dão uma vida extra aos brócolos e fazem com que isto deixe de ser um mero acompanhamento. Aliás, os outros na carta todos nos pareceram muito bem.

Restaurante akla marquês de pombal

As sobremesas são possivelmente o que mais se afasta de um registo ligado à cozinha nacional, mas mantêm o nível de qualidade. O milfolhas de baunilha é excelente por si só, mas fica ainda melhor com o gelado de morango e os frutos vermelhos que o acompanham; o parfeit de jasmim com cremoso de maracujá e sorbet de manga é incrivelmente fresco e exótico, uma sobremesa que nos faz viajar; e o biscuit de pistachio e alperces, com sorbet dos mesmos alperces e rosmaninho é a sobremesa mais “fora da caixa”, mas também muito interessante. Tudo com excelente apresentação, como podem ver nas fotos 😉

Restaurante akla marquês de pombal

Restaurante akla marquês de pombal

Se a comida mantém um registo coerente de qualidade entre o almoço e o jantar (mesmo com propostas diferentes), isso já não acontece no serviço, onde se sente uma discrepância enorme.
Ora, durante o dia estamos num registo mais informal, muitos empregados, com alguma azáfama e bastante simpatia, algo que surpreende pela positiva num restaurante de hotel, mas a verdade é que a nossa experiência de jantar foi completamente diferente.

Restaurante akla marquês de pombal

À noite sente-se maior formalidade, mas isso não significa um serviço melhor. Dois empregados na sala, para uma sala que estava quase vazia é verdade, mas o problema é que ambos os empregados desapareciam para a copa durante largos minutos, deixando a sala sem qualquer assistência. Vinho por servir nas mesas (servido por nós mesmos), pratos por levantar, gente a olhar para todos os lados à procura de um empregado. Depois, e mesmo sabendo que a quase totalidade dos clientes eram estrangeiros (menos nós), não estava à espera que os empregados estivessem constantemente a conversar sobre assuntos pessoais na sala… a que horas saem e o que vão fazer depois, se falaram com sei lá quem, que tinham sugerido o vinho mais caro a uma das mesas… enfim, conversas enquanto passeavam pela sala. Os estrangeiros podem não os perceber, mas nós percebemos, até porque não estavam a falar baixo.

Ou seja, exactamente o contrário do que esperávamos do serviço no restaurante de um hotel de 5 estrelas.

Restaurante akla marquês de pombal

Como repetimos diversas vezes, um restaurante tem de ser mais do que a comida que serve. O espaço, o ambiente e o serviço fazem parte de toda a experiência, e se uma ou mais coisas falham, é normal que não fiquemos completamente convencidos. Se fosse apenas pela comida e pelo espaço, o Akla seria um restaurante muito mais interessante. Há muita qualidade na comida, há propostas extremamente interessantes, e o espaço resulta muito bem tanto ao almoço como ao jantar, porque foi pensado para ser sofisticado mas ao mesmo tempo acolhedor.

Mas a “chatice” que é ter de entrar dentro do hotel para ir ao restaurante é um pouco desconfortável, pelo menos na nossa opinião. E, se estamos num hotel de 5 estrelas e num restaurante com preços elevados, esperamos que o serviço seja muito mais profissional do que aquilo que vimos no nosso jantar. Mesmo que a maioria dos clientes sejam turistas e não percebam o português, há mínimos que devem ser respeitados no atendimento ao cliente.

Para nós, o Akla foi uma experiência agridoce, pelo menos ao jantar. Mas mais interessante ao almoço.

Preço Médio: 40€ pessoa (com vinho a copo)

Informações & Contactos:
Rua Castilho, 149 | 1099-034 Lisboa | 21 381 8700

Comentários

Comentários

One Reply to “AKLA”

  1. Pois… sempre o tema do serviço. Contratam-se “jovens”, não se lhes dá qualquer treino ou acompanhamento e eles comportam-se como “jovens”. Tá-se bem.

    Mas vai haver 80 novos hoteis ou lá o que é em Lisboa. Sem stress. Eles continuam a vir.

    É pena. Os pratos têm muito bom aspecto.

Deixe uma resposta