A GINA

Partilha!

As carnes d’A Gina são do caraças!

 

Fico sempre muito entusiasmado quando encontro pequenas maravilhas na restauração de Lisboa! Até podem ser sítios com história e/ou conhecidos por muita gente, mas que para mim sejam novidade. Para mim, são achados! Ora, nunca tinha ouvido falar d’A Gina. E por isso não sabia o que estava a perder até muito recentemente, num almoço que foi uma verdadeira surpresa!

A Gina fica dentro do Parque Mayer, mesmo na Avenida da Liberdade. A zona está mais arranjada por causa da abertura do Teatro Capitólio, tem estacionamento próprio e tal… mas isso parece ser pouco determinante para o restaurante, que vamos sabendo durante o nosso almoço que nunca teve maus dias. Aliás, durante a hora e meia que dura o nosso almoço, o restaurante está sempre cheio. Quem chega vai cumprimentando vivamente os empregados, sinal de que são clientes habituais. E não há melhor sinal do que esse.

A sala interior tem a decoração habitual de um restaurante típico, mas a esplanada é mais convidativa. E o serviço é ágil, por isso ficamos no exterior.

A ementa não é muito longa e ainda bem, para nos facilitar o trabalho. Estamos no registo da comida tradicional portuguesa, com claro destaque para os grelhados, tanto carnes como peixes. Vemos pratos a passar para as mesas do lado e antecipamos logo o tamanho das doses: grande, bem grande.

Ficamos pelas carnes, e se o tamanho das doses se confirma, confirma-se também aquilo que vamos percebendo pelos elogios à nossa volta: a comida é do caraças!

O primeiro prato a chegar à mesa é o Bife à Casa, e não vem num prato mas sim numa tábua enorme, porque o bife é gigante! Mas não só é grande como está perfeito e é óptimo, com a carne ainda suculenta.

E este primeiro impacto continua com os pratos seguintes: a Espetada de Novilho também dá perfeitamente para duas pessoas, assim como os Secretos de Porco. Ora em tábuas ora em pratos, a comida da Gina não só surpreende no tamanho como também na qualidade, porque as carnes são excelentes!

O último prato que pedimos não vem da grelha, mas consegue elevar ainda mais o patamar de qualidade. As Iscas à Portuguesa são maravilhosas, apuradas, bem cozinhadas. Até a batata cozida é excelente!

Se calhar por os pratos serem tão simples e bons, esperávamos mais das sobremesas. O Cheesecake de Nutella não sabe praticamente nada à dita, e mesmo o Bolo de Bolacha (um clássico e um pedido regular para mim), sendo melhor que o cheesecake, sabe pouco a café e é demasiado pastoso… enfim, não se pode ter tudo.

O mais surpreendente n’A Gina é o facto de nunca cá ter vindo parar! Pode ter sido desatenção minha ou simplesmente falta de oportunidade, mas mais vale tarde do que nunca. Este é o meu tipo de restaurante, onde a comida é honesta, os preços são completamente ajustados à quantidade e à qualidade, e onde o serviço nos faz sentir em casa. Se há sítio que sirva para definir a chamada “comida de conforto”, esse sítio pode ser A Gina.

Fiquei fã. E agora é voltar para experimentar a cabeça de garoupa e o cozido, que desde então tenho ouvido dizer que é mítico! 🙂

 

Preço Médio: 18€ pessoa (com cerveja)
Informações & Contactos:
Parque Mayer | 1200 Lisboa | 21 342 02 96

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.